• Adquirir mais de 1100.0 geladeiras simples

  • Pagar 14976000.0 meses a conta de luz de todos os brasileiros

  • Comprar mais de 80500.0 ambulâncias equipadas.

  • Plantar 5.0 de árvores

  • Comprar mais de 27000.0 carros populares

  • Fornecer mais de 140.0 bolsas família.

  • Pagar mais de 678.0 salários mínimos.

  • Fornecer cestas básicas para toda a população brasileira por 61567000000.0 meses

  • Construir mais de 92000.0 km de redes de esgoto.

  • Construir mais de 35000.0 casas populares de 40 m2.

  • Comprar mais de 2000.0 TVs de Led

  • Construir mais de 13800.0 salas de aula equipadas.

  • Construir mais de 288000.0 postos de saúde equipados.

  • Contratar mais de 16100.0 policiais por ano.

  • Construir mais de 1150000.0 km asfaltado de estradas.

  • Construir mais de 48000.0 postos policiais equipados.

  • A arrecadação de tributos corresponde a 1200.0 Notebooks

  • Contratar mais de 13340.0 professores do ensino fundamental por ano

  • Acsp
  • Facesp
  • Ibpt
  • Hora-de-agir
Box-noticias

Notícias

Demanda de empresas por crédito cai 5,4% em setembro

Fonte: UOL
Post_shutterstock_87872359

A busca das empresas por crédito recuou 5,4% no mês de setembro, de acordo com levantamento divulgado nesta quarta-feira (16) pela empresa de consultoria Serasa Experian. Essa foi a segunda queda mensal consecutiva do indicador, que em agosto teve redução de 4,2%. Na comparação com setembro do ano passado, a demanda das empresas por crédito foi 6,9% maior. Com o resultado, a variação acumulada no ano passou de -4% (janeiro a agosto) para -3% (janeiro a setembro) ante o mesmo período de 2012.

A queda da busca das empresas por crédito em setembro foi concentrada nas micro e pequenas empresas (recuo de 5,8% ante agosto). Já nas médias empresas, houve avanço de 0,1%, e nas grandes a elevação alcançou 1,3% na busca por crédito. No acumulado do ano, as grandes empresas registram alta de 18,3%, frente ao mesmo período do ano passado. As médias empresas exibem crescimento de 4,4% no acumulado do ano. No entanto, as micro e pequenas empresas apresentaram queda de janeiro a setembro.

Quando analisado o tipo de empresa, a maior queda na demanda por crédito em setembro ficou para as empresas de serviços, com baixa de 6,9% na comparação com agosto. As empresas industriais caíram 6,2%, e as empresas comerciais 3,9%, no mesmo sentido. No acumulado do ano, dois dos três setores econômicos pesquisados exibem recuo nas demandas por crédito: -5,5% nas empresas comerciais e -3,7% nas empresas industriais. O crescimento da procura por crédito no acumulado do ano é observado apenas nas empresas de serviços (0,6%).

Por região, as maiores quedas foram registradas nas regiões Sudeste (-7,6%) e Norte (-6,8%). No Centro-Oeste a queda foi 6,1%. Na Região Nordeste o recuo chegou a 4,6%. A Região Sul foi a única que registrou expansão de 0,4% na demanda por crédito. No acumulado do ano todas as regiões geográficas do país tiveram queda, sendo que o maior recuo foi na Região Sul (-5,0%). Nas regiões Nordeste e Sudeste, as quedas acumuladas nos primeiros nove meses do ano alcançaram, respectivamente, 2,7% e 2,5%. As regiões Centro-Oeste e Norte tiveram queda de -1,8% e -1,4%, no acumulado do ano.

De acordo com os economistas da Serasa, a segunda queda mensal consecutiva da demanda empresarial por crédito ocorrida em setembro é um indicativo de enfraquecimento da atividade produtiva ao longo do terceiro trimestre deste ano, marcado por fortes oscilações da taxa de câmbio, elevações das taxas de juros e níveis de confiança empresariais menos expressivos.